sábado, 27 de fevereiro de 2010

7º Encontro de Educação de Sintra

Senhores convidados, associados da APS, colegas dos Agrupamentos Escolares de Sintra, participantes deste sétimo Encontro de Educação de Sintra:

No dia 9 de Março de 1993 - há quase 17 anos - teve lugar o primeiro Encontro de Educação de Sintra - é por isso com muita alegria e orgulho que vos dou as boas vindas à sétima edição deste evento que em boa hora vai decorrer neste magnífico espaço da Biblioteca Municipal de Sintra.

Como sabem, a Associação de Professores de Sintra é uma entidade que visa promover em todas as suas dimensões o desenvolvimento profissional dos seus associados – na sua grande maioria professores e educadores que vivem ou desenvolvem a sua actividade profissional neste Concelho. Para isso desenvolvemos toda uma série de actividades formativas com um carácter mais formal - como é o caso das acções de formação creditadas, muitas delas desenvolvidas em estreita articulação com as direcções de Escolas e Agrupamentos do nosso Concelho - ou menos formal - como a participação em projectos e redes nacionais e internacionais, organização de sessões temáticas e de encontros como este.

Todas as nossas iniciativas são habitualmente desenvolvidas em rede e esta não é excepção.

Quero por isso agradecer aos ilustres conferencistas e animadores das actividades deste Encontro que nos honram com a sua presença e que vão partilhar conosco alguns dos seus dons: o do conhecimento, o da palavra, o do engenho e da voz. São eles que nos vão proporcionar a viagem do título deste encontro. Uma viagem que começa na antiguidade, que passa pelo presente e que se vai projectar no futuro. Uma viagem que vai tomar várias formas ao longo do dia e assim permitir experiências diferenciadas: temos por isso no nosso programa conferências, paineis, momentos culturais e - não menos importante, momentos livres de interacção.... enfim, uma terminologia elaborada para identificar os coffe breaks e o almoço

Quero agradecer o apoio sempre presente da Câmara Municipal de Sintra, nas pessoas do seu Presidente o Professor Fernando Seara, do Senhor Vereador da Educação, Doutor Marco Almeida, da Senhora Doutora Ana Pereira, Chefe de Divisão de Bibliotecas Municipais de Sintra, mas também das doutoras Cristovalina Afonso e Margarida Jardim.

Não posso também deixar de agradecer a duas pessoas que contribuíram com muitas horas de trabalho incansável para a realização desta iniciativa - a Doutora Adelina Laranjeiro, Directora do Centro de Formação da APS e a Alexandra Viseu - a nossa colaboradora que está lá fora a fazer a recepção aos participantes e que é certamente uma das faces mais visíveis da nossa Associação, já que é ela que atende todos aqueles que nos procuram na nossa sede nas Mercês ou que nos telefonam. Um muito obrigado às duas pelo vosso apoio sempre presente.

E - naturalmente - quero também agradecer a todos os participantes que decidiram investir horas de precioso descanso ou lazer de um sábado passando-as aqui na nossa companhia. Tenho a certeza de que não se vão arrepender.

Como sabem, este encontro é dedicado a uma temática estruturante do Conhecimento: a do texto e da leitura.

A vossa entusiástica adesão a veio confirmar a nossa percepção de quanto esta temática é (ainda) pertinente na Escola e nos processos educativos do Século XXI.

Com efeito, como professores ou bibliotecários, ou educadores senso lato, parece-me consensual que todos partilhamos o sentimento de que a expressão escrita e a leitura constituem formas centrais de relacionamento do Homem. Com outros seres humanos: vivos ou passados ou futuros, com o conhecimento técnico ou abstracto, na pesquisa do saber, no acto de comunicar, no lazer.

O que creio que já é menos consensual - e por vezes poderão ser até polémicas - são as formas como estes processos de escrita e de leitura se operacionalizam: nas metodologias dos processos de aprendizagem que decorrem em bibliotecas escolares, em salas de aula e em outros espaços das nossas Escolas, como clubes, por exemplo.

Mas também quanto aos suportes que são utilizados nesses processos de escrita e de leitura!

Queria por isso desafiar-vos a juntos quebrarmos barreiras. Quebrar as barreiras artificiais entre o passado e o presente, entre o analógico e o digital, entre as Escolas e as suas práticas e os inúmeros recursos de aprendizagem que são disponibilizados pela comunidade que as rodeia - de que é um óptimo exemplo esta magnífica Biblioteca Municipal e a sua dedicada equipa.

E no final deste sábado regressarmos às nossas casas um pouco mais ricos. Mais ricos de ideias que poderemos começar a colocar em prática, mas também mais ricos por sabermos que pertencemos a uma rede de desenvolvimento profissional.

Desejo a todos um óptimo sétimo Encontro de Educação de Sintra.

Muito Obrigado e bem hajam.

1 comentário:

Manual disse...

Num artigo no nosso site, incluímos um link a este artigo. Podem verificar aqui: http://www.manualescolar2.0.sebenta.pt/projectos/sebenta/posts/249.
Todos os comentários e sugestões são bem-vindos. Estamos à vossa espera!